+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Título da Notícia

Feijão com preço nas alturas
21.05.2020

Altas para o produtor podem chegar até 47% em Santa Catarina

De acordo com o último levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) o Brasil deve colher 1, 077 milhão de toneladas de feijão 1ª safra (alta de 8,9%); 1,236 milhão de toneladas de feijão 2ª safra (alta de 4,9%); 734 mil toneladas de feijão 3ª safra (alta de 0,9%). Mas o que está animando o produtor são os preços.

De acordo com Boletim Agropecuário de abril, do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Epagri/Cepa), os preços voltaram a subir em todos estados acompanhados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás). No feião-carioca a alta varia entre 19 e 38%. Em Santa Catarina a variação é ainda maior. Na praça de referência de Joaçaba, a elevação dos preços no mês chegou a 45% e em comparação ao mesmo período do ano passado os produtores estão recebendo 47% a mais.

No feijão-preto, os preços pagos aos produtores também tiveram alta motivados pela baixa oferta. As geadas na Região Sul associadas com a estiagem que afetou as lavouras reduziram a produção. Com isso há risco de desabastecimento no mercado nacional até a chegada da colheita dos estados que têm produção irrigada. Em Santa Catarina, a variação do preço médio mensal foi de 33%, no Paraná alta de 31%, e no Rio Grande do Sul de 16%.

A Bolsa de Cereais de São Paulo, que é a principal balizadora nacional de preços no mercado atacadista, continua fora de operação. Segundo o Informativo Bolsinha, que acompanha o mercado atacadista de feijão, o mercado segue com comportamento estável, com elevação nas cotações. No dia 11/05 as cotações da saca de 60kg do feijão-carioca extra (nota 9) ficou entre R$370,00 e R$375,00, e para o feijão preto extra entre R$270 e R$275 a saca.

Em Santa Catarina cerca de 78% da área plantada do feijão 2ª safra encontra-se com lavouras em fase de floração e aproximadamente 20% já avançaram para a fase de maturação. Com as perdas provocadas pela estiagem, a previsão é de uma redução na produção de 14%, resultando uma colheita de aproximadamente 35,3 mil toneladas. Em junho, ocorrerá o fechamento da safra de feijão no estado. Até o momento, a estimativa é do cultivo de cerca de 60 mil hectares para safra de feijão total, e produção de 96 mil toneladas.

Fonte: https://www.agrolink.com.br/noticias/feijao-com-preco-nas-alturas_434187.html

Guia de
Empresas

Escolha aqui seus parceiros de negócio e conheça as mais inovadoras empresas do setor Feijoeiro.

Saiba Mais

Notícias
Relacionadas

Conab estima redução na produção de feijão em Mato Grosso

Conab estima redução na produção de feijão em Mato Grosso
29.05.2020

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou uma redução na produção de feijão em Mato Grosso, na safra 2019/2020. De acordo com...

Ler Mais
Feijão: tendência é de preços em alta, diz consultoria

Feijão: tendência é de preços em alta, diz consultoria
29.05.2020

Relatório especial divulgado pela consultoria Cogo – Inteligência em Agronegócio aponta que a tendência é de sustentação dos preços do feijão carioca...

Ler Mais