+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 3779-4454

|

@ibrafe.org

Título da Notícia

No fundo do poço especuladores desaparecem 
10.10.2018

Empacotadores de menor porte reclamam que estão praticamente parados. O preço de compra é o preço de venda para as marcas que não são tradicionais. “Chegou a um ponto que não posso perder para me manter no mercado”, comentou ontem em empacotador do Paraná. Estamos a tanto tempo no fundo do poço que já não há mais apostadores especulando. Em anos passados, isso sempre significava que alguma reação acontecia. Desacreditando, e nem poderia ser diferente, o produtor vai vendendo, sempre aparece algum comprador. Se de uma lado o comércio de Feijão-carioca está muito calmo, de outro lado o mercado de Feijão-preto tem estado mais agitado. Devido ao aumento do dólar, dias atrás, as importações da Argentina foram freadas. Agora com o dólar mais baixo, a procura começa a aumentar novamente. Aqui no mercado interno, os preços chegaram até R$ 170 por saca, em lote de mercadoria em cerealistas da região próxima de Curitiba.

 

Fonte: IBRAFE

Guia de
Empresas

Escolha aqui seus parceiros de negócio e conheça as mais inovadoras empresas do setor Feijoeiro.

Saiba Mais

Notícias
Relacionadas

5 passos para aumentar o consumo

5 passos para aumentar o consumo
17.10.2018

Se há necessidade de aumentar o consumo de Feijão, não será convencendo a nós mesmos, que já sabemos do desafio, de que...

Ler Mais
Apesar do excesso de umidade, há procura

Apesar do excesso de umidade, há procura
16.10.2018

Chuvas são um risco sempre presente nesta época do ano durante a colheita no estado de São Paulo. Este risco traz grau...

Ler Mais