+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Arroz e feijão não terão mais cobrança de ICMS no Estado
11.11.2021

Projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa

A dupla arroz e feijão é a combinação sempre presente no prato do brasileiro. Os deputados estaduais aprovaram, na manhã desta quarta-feira (10), um projeto para isentar a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) nas operações internas para a venda desses grãos no Espírito Santo.

Com a isenção do imposto, proposta no projeto do deputado estadual Alexandre Xambinho (PL), a intenção é baratear o preço desses alimentos.
“Em alguns Estados, a cesta básica está chegando a R$ 700. Nós estamos acompanhando um aumento muito grande no valor dos alimentos. Esse projeto vai impactar o arroz e o feijão, base alimentar da população brasileira”, disse o autor da matéria.

Durante a votação, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Erick Musso (Republicanos), disse que o Projeto de Lei (PL) 724/2021, de autoria do governo do Estado sobre o mesmo tema, foi juntado ao projeto de Xambinho.

A matéria do governo altera a Lei 7.000/2001, legislação estadual que trata da cobrança do ICMS, propondo mudança nas operações internas com arroz e feijão e aderindo a benefícios fiscais já utilizados em outros estados. Esse processo de adesão a benefícios fiscais concedidos para outro estado da mesma região geográfica é legal no País e chamado de “colagem”.

A secretaria da Fazenda informou que essa isenção já existe nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. “Como o Espírito Santo faz parte da mesma região desses Estados, nós pudemos fazer a adesão ao convênio que dá concessão à isenção. Sabemos da importância do arroz e feijão para os capixabas e estamos muito contentes com a aprovação da matéria pelos deputados estaduais”, disse o secretário de Estado da Fazenda, Marcelo Altoé.

Atualmente, a alíquota incidente sobre esses dois produtores é de 7%. “É uma renúncia fiscal, mas o benefício para a população supera essa perda financeira que o Estado terá. Em tempos de inflação e alta no preço da cesta básica, tenho certeza que essa medida ajudará muita gente”, acrescentou o secretário

O projeto, agora, segue para sanção do governador Renato Casagrande.

Fonte: https://tribunaonline.com.br/politica/arroz-e-feijao-nao-terao-mais-cobranca-de-icms-no-estado-106192

 

Notícias
Relacionadas

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021
12.08.2022

O aumento no custo de produção do Feijão tem colocado produtores em uma situação complicada. Muitos têm absorvido boa parte do reajuste...

Ler Mais
Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação

Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação
10.08.2022

O Decreto n° 6268/2007, que regulamenta a lei de classificação Lei n° 9.972/2000 e dispõe sobre a inspeção vegetal, está em consulta...

Ler Mais