+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Cachorro pode comer arroz e feijão? Especialistas respondem
16.03.2022

Clássico da dieta dos brasileiros pode ser oferecido para o cão, porém são necessários alguns cuidados no preparo dos alimentos

O arroz e feijão são os alimentos com as maiores frequências de consumo dos brasileiros, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Por estarem diariamente no cardápio de diversas famílias do país, é comum que tutores tenham a seguinte dúvida: o prato pode ser oferecido para o cachorro? Segundo especialistas, sim, mas são necessários alguns cuidados.

O feijão oferece concentração de minerais nutricionais importantes para a dieta, como o fósforo (auxilia na formação óssea), o ferro (cuja deficiência pode levar à anemia) e potássio (ajuda na locomoção e a manter o equilíbrio do sistema nervoso). Já o arroz é rico em amido (bastante digestível para cães), mas possui baixa proteína e fibras, de acordo com Natália Dominguez, zootecnista e nutricionista de cães e gatos.

O consumo diário de ambos para os humanos ajuda na saúde, reduzindo riscos de diabetes, câncer e distúrbios cardiovasculares e auxliando no bom funcionamento do intestino.

Valeska Rodrigues, professora do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Franca (UNIFRAN), explica como incluir a dupla na dieta dos cães. “Ela entra na dieta como fonte principal de carboidratos. É muito importante equilibrar e adicionar outras fontes de proteína, vitaminas e minerais, com componentes indicados para os pets.”

Porém, caso o feijão sobre no comedouro, a professora alerta que o tutor não deve se preocupar, pois os bichos são menos adaptáveis e mais seletivos, podendo deixar os grãos de lado.

Cuidados essenciais:
O arroz e o feijão devem ser cozidos de uma maneira diferente da oferecida para os humanos. “É essencial não utilizar temperos, como cebola e alho, no preparo desses alimentos, pois, dependendo da quantidade usada, podem causar anemia, taquicardia, letargia, fraqueza, e, em casos mais graves, icterícia, hemoglobinúria e até óbito”, explica Dra. Natalia.

Também é contraindicado oferecer as sobras das refeições dos humanos para os pets, uma vez que, geralmente, outros condimentos podem ser utilizados no preparo, como cebolinha e alho poró, tóxicos aos cães. Existem raças, como akita e shiba, por exemplo, mais sensíveis ao alho, complementa a médica.

O ideal é deixar os alimentos bem cozidos, para facilitar a digestão. Se o arroz estiver “empapado”, melhor. Caso contrário, pode provocar indigestão e danos à parede gastrintestinal dos animais.

Porém, antes de alterar a dieta dos pets, as especialistas indicam que o tutor procure um médico-veterinário especialista em nutrição de cães e gatos. Esse profissional saberá informar se o pet pode comer arroz e feijão e qual é a quantidade correta, uma vez que peso, idade, sexo, escore corporal e raça são fatores importantes a serem considerados.

“A composição desses alimentos é calculada de forma individual. Não podemos estabelecer uma quantidade fixa, uma vez que existe uma necessidade energética e nutricional de cada bichinho”, finaliza Dra. Valeska.

Fonte: https://revistacasaejardim.globo.com/amp/Vida-de-Bicho/Nutricao/noticia/2022/03/cachorro-pode-comer-arroz-e-feijao-especialistas-respondem.html

Notícias
Relacionadas

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021
12.08.2022

O aumento no custo de produção do Feijão tem colocado produtores em uma situação complicada. Muitos têm absorvido boa parte do reajuste...

Ler Mais
Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação

Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação
10.08.2022

O Decreto n° 6268/2007, que regulamenta a lei de classificação Lei n° 9.972/2000 e dispõe sobre a inspeção vegetal, está em consulta...

Ler Mais