+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Título da Notícia

Feijão: importante e indispensável no prato do brasileiro
02.09.2021

Um dos grãos mais apreciados em nosso País, o feijão tem muitas qualidades nutricionais, previne doenças e é recomendado até pelo Ministério da Saúde

O Brasil é reconhecido mundialmente como maior produtor de feijão. E também é o maior consumidor. O item é considerado básico na culinária nacional e está diariamente no prato dos brasileiros em todas as regiões. A variedade carioca, também chamado de carioquinha — o mais consumido no Brasil (85%) do mercado é um dos alimentos básicos mais completos e acessíveis do brasileiro. Aproximadamente 70% dos brasileiros consomem feijão em, pelo menos, uma refeição diária. Os dados são da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA).

A importância nutricional do feijão passou a ser pauta depois da declaração dada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em que ele chama de ‘idiota’ quem defende comprar feijão em vez de fuzil. ““Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro. Aí tem um idiota: ‘Ah, tem que comprar é feijão’. Cara, se você não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar”, disse Bolsonaro a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. A fala repercutiu.

Entretanto, especialistas médicos confirmam que o hábito é muito saudável, pois o feijão nutre e apresenta propriedades típicas de um alimento funcional. Segundo um estudo da Embrapa, o feijão é bom para a saúde porque ele fornece carboidratos, que proporcionam energia para o dia a dia, além de nutrientes essenciais para uma vida saudável, como proteínas ricas em lisina, vitaminas (principalmente as do complexo B), sais minerais (como ferro, cálcio, potássio e fósforo) e fibras (que ajudam no bom funcionamento do intestino e no controle dos níveis de colesterol e glicose do sangue). A concentração elevada do aminoácido lisina no feijão é considerada de grande valor na complementação das proteínas dos cereais, como o arroz.

Os grãos de feijão têm baixo nível de gorduras e possuem óleos benéficos à saúde. Aproximadamente de 60 a 70% de sua matéria seca são carboidratos, assim, o delicioso grão é uma excelente fonte de energia para o dia a dia. Além disso, há cultivares de feijão que apresentam baixo teor de amido disponível e que podem ser usadas para compor dietas menos calóricas.

O feijão também possui alta porcentagem de amido resistente, que é uma porção do amido e de produtos da degradação do amido não absorvidos pelo intestino. Por isso, incluir feijão em uma das refeições diárias contribui para reduzir os níveis glicêmicos e insulinêmicos e produz efeitos protetores do câncer de intestino.

A pouca quantidade de calorias (apenas 95 em uma concha cheia) aliada à sensação de saciedade é outro fator que conta a favor do feijão. No estômago, suas fibras formam um gel e, desta forma, permanecem mais tempo resultando em um tempo maior para que a sensação de fome se manifeste.

Com tantos prós assim, a leguminosa ganhou até recomendação do Guia Alimentar do Ministério da Saúde, que prevê a ingestão da dupla arroz e feijão todos os dias, na proporção de uma porção de feijão para três de arroz. É que o consumo diário desses alimentos também ajuda a prevenir doenças. “A fibra do arroz e a do feijão reduzem o risco de distúrbios cardiovasculares, diabetes, câncer de cólon e ainda contribuem para um melhor funcionamento do intestino”, explica a nutricionista Sheila Basso.

Fonte: https://www.jornalopcao.com.br/ultimas-noticias/feijao-importante-e-indispensavel-no-prato-do-brasileiro-348951/

Notícias
Relacionadas

Globo Repórter mostra os benefícios de arroz e feijão

Globo Repórter mostra os benefícios de arroz e feijão
23.09.2021

Programa explora diversas receitas com esses dois grãos Uma combinação que, além de saudável e nutritiva, faz parte da identidade cultural do nosso...

Ler Mais
Ervilha, um grão para cuidar da saúde

Ervilha, um grão para cuidar da saúde
22.09.2021

Quando a maioria das pessoas pensa em ervilhas, lembra-se delas como o alimento que “adoravam detestar” quando eram crianças, ainda que fossem...

Ler Mais