+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Pulses e a Irrigação no Mato Grosso
22.03.2022

Por Afrânio Cesar Migliari

Estivemos no encontro anual da Global Pulses Confederation, realizado pelo próprio GPC e o IBRAFE no Rio de Janeiro, em 2019, quando lá lançamos o 8º Fórum do Feijão e dos Pulses, numa parceria entre o IBRAFE e a APROFIR. Nessa ocasião, tivemos a oportunidade de contatar e conhecer vários compradores de Feijão e Pulses do Mundo todo e conhecer um pouco mais sobre o mercado mundial dessas culturas.
Na oportunidade, havíamos iniciado um trabalho em Mato Grosso com a implantação de um Fundo de Apoio para as Culturas dos Feijões (Phaseolus e Vignas), incentivando sua produção no Estado, tornando o Mato Grosso o maior exportador do Feijão-mungo do Brasil e, com os mesmos recursos da cultura do Feijão, apoiamos as culturas do Gergelim, que ano passado chegou a mais de 140 mil hectares de áreas plantadas. Agora estamos com o incremento da cultura do Amendoim, com a instalação da primeira indústria de beneficiamento no Estado, objetivando uma produção de mais de 25 mil hectares nos próximos quatro anos.
Com esses recursos do Fundo, que são administrados pelo IMAFIR – Instituto Mato-grossense do Feijão, Pulses Grãos Especiais e Irrigantes – e com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – SEDEC – e a Secretaria da Fazenda – SEFAZ –, que enxergaram essas novas cadeias produtivas para o Estado, Governo do Estado vem contribuindo com ações para o fomento dessas cadeias, com a redução do ICMS dessas culturas, incentivando a pesquisa e o desenvolvimento de sementes com origem, com o controle e fiscalização para a garantia da produção com qualidade, incentivando a rastreabilidade e, principalmente, trazendo essas cadeias para o lado da produção com qualidade e segurança.
Além disso, o Estado do Mato Grosso, pode produzir esses grãos em até três safras anuais: “safra das águas”, “safra da seca” e a “safra de inverno”. Isso faz com que, com o apoio do Governo do Estado e as ações dos produtores rurais (pequenos, médios ou grandes), possamos ocupar o espaço do mercado mundial dessas culturas, aumentando a nossa balança comercial, permitindo atender uma demanda mundial para o combate à fome com essas proteínas vegetais.
Essas proteínas poderão alimentar várias pessoas no mundo, são mais baratas e acessíveis, pois cresce a demanda por alimentos à base das proteínas das plantas. No mundo pós-pandemia, essa demanda ocorre mais aceleradamente, abrindo o caminho para o Brasil avançar nas exportações que estão projetadas a alcançar 500 mil toneladas em 2028, cerca de US$ 425 milhões somente em matéria-prima. Já o mercado de Feijões e Colheitas Especiais atingiu, em 2019, US$ 16 bilhões no comércio mundial, porém estas oportunidades que se abrem ao Brasil dependem da diversificação das variedades de Feijões. Somente o mercado mundial de alimentos derivados, à base de Feijões e demais Pulses, atingirá, em 2025, US$ 24,3 bilhões. Entre outros, as farinhas de Pulses estão ganhando popularidade em nível global e são adicionadas em produtos de panificação, laticínios, confeitarias, bebidas, carnes e molhos. Eles oferecem inúmeros benefícios à saúde, são nutracêuticos e estão conquistando a atenção de consumidores e fabricantes em nível global.
Além dessas atividades que iremos discutir e conversar durante 8º Fórum, haverá também espaço para discutirmos uma outra atividade complementar no Agro, para todas as atividades, que é a irrigação.
Temos que pensar na irrigação como uma garantia de produção das culturas e da pecuária, visto que, ao logo deste ano, na Região Sul, praticamente não tivemos produções devido à seca.
Teremos uma ampla divulgação do setor de irrigação que para o Feijão é de extrema importância, pois a terceira safra que pode ser produzida em MT só é possível com o uso da irrigação. Além disso, discutiremos um estudo que estamos realizando no estado para a questão das águas superficiais e subterrâneas, em parceria com a Universidade Federal de Viçosa e demais Universidades no Estado de Mato Grosso, para melhoria das informações sobre essa questão, de vital importância para todos, que é a ÁGUA.
Assim, pretendemos que o 8º Fórum do Feijão e Pulses e o 1º Encontro Latino-Americano do Gergelim e do Amendoim que será realizado em Cuiabá, Mato Grosso, em abril, se transforme num marco histórico para essas culturas, visto que o Mato Grosso é o estado que vem dando o maior apoio para elas no Brasil e a parceria estabelecida entre a APROFIR e o IBRAFE, mentor desses Fóruns, permitirão uma ampla visão de oportunidades para todos.

Notícias
Relacionadas

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021
12.08.2022

O aumento no custo de produção do Feijão tem colocado produtores em uma situação complicada. Muitos têm absorvido boa parte do reajuste...

Ler Mais
Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação

Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação
10.08.2022

O Decreto n° 6268/2007, que regulamenta a lei de classificação Lei n° 9.972/2000 e dispõe sobre a inspeção vegetal, está em consulta...

Ler Mais