+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Recorde de grãos, falta de alimentos
25.05.2021

Desde o início da safra em 2020, o Brasil tem batido recorde na colheita de grãos. Contudo, as áreas de plantio de alimentos básicos aos brasileiros, como arroz e Feijão, têm diminuído consideravelmente. Esse fator tem refletido diretamente no preço desses itens nas gôndolas dos supermercados.

O Feijão tem perdido áreas de plantio para a soja e para o milho desde o início da safra. A alta demanda do mercado mundial, somada ao retorno em dólar para os produtores, têm feito com que o bom e velho Feijão fosse preterido por boa parte dos agricultores brasileiros.

A safra de grãos de grãos brasileira deve atingir mais de 270 milhões de toneladas, de acordo com dados divulgados pela Conab nesta quarta-feira (12). Enquanto a soja deve ter uma colheita em torno de 135 milhões de toneladas em 20/21, o Feijão não deve passar de 3,1 milhões de toneladas, apresentando queda em relação ao período passado.

O engenheiro agrônomo Cristiano de Almeida Dias, da região de Nepomuceno, em Minas Gerais, afirma que o plantio de milho e soja se estendeu além do habitual, atrasando o início do plantio de Feijão, que foi prejudicado também pela previsão de pouca chuva.

“Começamos as colheitas na nossa região no fim de abril e temos observado uma quebra entre 30 e 40% de produtividade devido à falta de chuva. Muitos produtores já têm começado a reclamar dessas baixas produtividades”, sinalizou Dias.

Ele destaca ainda que as regiões de Goiás e Triângulo Mineiro têm plantado Feijões para exportação, como o Rajado e Caupi, diminuindo ainda mais as áreas de Feijão Carioca.

Preço alto e pouca oferta

Com a menor oferta e os valores cotados em dólar, o preço nas prateleiras do supermercado não apresenta perspectiva de queda até o fim do ano.

O economista da FGV Felipe Serigati afirmou, em entrevista, que o mundo está com uma demanda por alimentos bastante aquecida e que não devemos observar quedas nos preços nos próximos meses. “Não vamos esperar que arroz, Feijão e óleo de soja fiquem mais baratos do que estão hoje”.

Notícias
Relacionadas

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021

Produtores e empacotadores perderam com Feijão no 1° semestre de 2021
12.08.2022

O aumento no custo de produção do Feijão tem colocado produtores em uma situação complicada. Muitos têm absorvido boa parte do reajuste...

Ler Mais
Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação

Obrigatoriedade da Rastreabilidade para os Produtos Vegetais que Possuem Padrão de Classificação
10.08.2022

O Decreto n° 6268/2007, que regulamenta a lei de classificação Lei n° 9.972/2000 e dispõe sobre a inspeção vegetal, está em consulta...

Ler Mais