+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Título da Notícia

Viva Feijão – IBRAFE convida você para aumentar o consumo
29.07.2021

Você pode ajudar a aumentar o consumo do Feijão da população. O Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (IBRAFE) e o Sebrae/PR conceberam o projeto chamado Viva Feijão.

Já se sabe que o consumo de Feijões é um indicativo de saúde. Comer Feijão é indicado, sempre. Além disso, se alimentar é prazeroso. Geralmente é a ocasião em que família e amigos estão reunidos, compartilhando bons momentos, mas o consumo está caindo.

Por isso, IBRAFE e Sebrae/PR se uniram para divulgar o Feijão cada vez mais. Em uma live dedicada a este tema, no dia 29 de julho de 2021, às 16 horas, pelo site www.nossacasaviva.com.br.

Objetivo do Viva Feijão

Aumentar o consumo de Feijão, que é o alimento que une os brasileiros, independente da classe social ou renda. Este é o objetivo do Viva Feijão. Na visão do presidente do IBRAFE, Marcelo Eduardo Lüders, o Feijão é uma causa social pelo seu impacto positivo. No entendimento do IBRAFE, a grande maioria da população já sabe que Feijão faz bem para saúde e, por esta razão, o projeto focará na versatilidade das novas receitas, rapidez de preparo, no orgulho do “prato feito”, barato e de rápido consumo para quem tem pouco tempo e ainda o fato de que é prazeroso e divertido estar com amigos, família ou mesmo colegas de trabalho degustando os Feijões. Se depender da Chef Gabriela Carvalho, do Quintana Gastronomia de Curitiba, este rico alimento manterá o protagonismo na alimentação brasileira, trazendo inúmeras oportunidades para toda a cadeia produtiva, mais saúde para a população, com sustentabilidade, impulsionando a economia desde os pequenos produtores, oferecendo novas experiências para os consumidores que irão apoiar e dar eco a esta causa nobre.

A iniciativa do IBRAFE e do Sebrae/PR conta com o apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) e da Associação Paranaense para Desenvolvimento da Agroecologia (AOPA), mas terão apoio de todas as entidades e empresas que que se unirem para oferecer 12 meses de mudança de paradigma sobre esse alimento. Já estão envolvidas empresas como Quintana Eco Gastronomia, Caldo Bom, com mais de 10 variedades de Feijões, Urbano, com macarrão com farinha de Feijão e arroz, e a CISBRA, indústria de farinhas de Feijões e grãos especiais que está atendendo à demanda crescente para panificação, confeitaria e até pela indústria farmacêutica.

Produtores, empacotadores, indústrias, supermercadistas, varejo especializado em alimentos, donos de restaurantes e chefs de cozinha são convidados a incentivar e a promover novas experiências com o grão e explorar as suas variedades, juntando-se à iniciativa. A consequência de aumento da quantidade de Feijão no prato se dará pela diversificação de variedades como os Feijões Rajados, Vermelhos, Brancos e Fradinhos. Colateralmente surtirão efeito lá nas lavouras, onde as áreas plantadas estão diminuindo até no Paraná, que é o maior produtor do Brasil.

“Queremos reforçar um olhar especial para o Feijão, como fonte de alegria, de saúde e de renda que é. E ainda podemos expandir esse universo, afinal mundialmente os Feijões foram reconhecidos nos últimos anos como o alimento do futuro e como a base do movimento da proteína das plantas. O Feijão é um produto de exportação, podemos gerar excedentes depois de alimentar bem nosso povo”, reforça Lüders.

Notícias
Relacionadas

Estudo da UFMG aponta que ‘arroz com feijão’ e azeite extravirgem reduzem inflamações em obesos

Estudo da UFMG aponta que ‘arroz com feijão’ e azeite extravirgem reduzem inflamações em obesos
07.12.2021

Pacientes com obesidade grave tiveram parâmetros inflamatórios reduzidos após 12 semanas de consumo de azeite extravirgem associado à dieta com padrão brasileiro...

Ler Mais
Estudo inédito avaliou feijão em Mato Grosso

Estudo inédito avaliou feijão em Mato Grosso
01.12.2021

Estado é é o quarto maior produtor brasileiro e cultiva carioca, caupi e preto. O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), em parceria...

Ler Mais