Quem pode faz a média e vende

Por: IBRAFE,

5 de março de 2024

Responsive image

A semana começa com mais negócios e Feijão-carioca manchado, consequência das chuvas que atingiram as lavouras de Minas Gerais durante a fase final de maturação dessas plantações. Este Feijão, somado ao produto guardado da safra irrigada, colhida em agosto e setembro do ano passado, está sendo suficiente para atender à demanda atual. Diversos operadores relataram ontem não esperar maiores reações durante esta semana. Caso isso se confirme, é possível que produtores que já venderam parte do seu estoque optem por liquidar e se contentar com o preço médio alcançado. É impossível agora fazer alguma análise que seja certeira se esta é a melhor estratégia ou não. Quem aproveitou os preços enquanto a escalada era positiva não deverá se arrepender, assim como aqueles que aqui e acolá estão colhendo agora. As produtividades relatadas no Paraná nos últimos dias estão acima da média, surpreendendo até o mais otimista dos consultores. Matematicamente, não há volume para afetar definitivamente as cotações antes do final do mês de abril.

Mais
Boletins

Produtores buscam compradores
16/07/2024

Mercado segue com acelera e freia
15/07/2024

CONAB superestima a safra de Feijão deste ano
12/07/2024

Depois de uma terça-feira agitada voltou a calma no mercado
11/07/2024

Compradores mais ativos nesta semana
10/07/2024