+55 (41) 3107-3344

|

+55 (41) 99137-1831

|

@ibrafe.org

Título da Notícia

Conhece alimentos germinados? Saiba como preparar e por que consumir
27.09.2019

O processo de germinação potencializa os nutrientes de grãos e sementes ao mesmo tempo em que ajuda o organismo a digeri-los e absorvê-los.

Os alimentos germinados são sementes que estão brotando para dar início à formação da planta. Quando consumidos nesta fase, eles fornecem proteínas, fibras, vitaminas e minerais, além de serem de fácil digestão.

De forma geral, os alimentos que podem ser germinados são: leguminosas (feijão, ervilha, soja, grão-de-bico, lentilha, amendoim); hortaliças (brócolis, agrião, rabanete, alho, cenoura, beterraba); sementes (quinoa, linhaça, abóbora, girassol, gergelim) e oleaginosas (castanha do pará, castanha do caju, amêndoa, nozes).

O processo de germinação é feito em casa e os alimentos produzidos assim caem bem em sucos, saladas, tortas, patês, sopas, molhos e guisados. Também podem ser utilizados na produção de leites vegetais.

Quando usados em pratos quentes, os grãos germinados devem ser adicionados apenas no fim do cozimento, para evitar a perda de nutrientes causada pelas altas temperaturas.

Como germinar alimentos em casa
– Colocar de uma a três colheres de sopa da semente ou do grão escolhido em um pote ou tigela de vidro limpo e cobrir com água filtrada;
– Cobrir o pote de vidro com um pano limpo e deixar as sementes de molho por 8 a 12 horas em um local escuro;
– Despejar a água do molho e enxaguar bem as sementes sob a torneira;
– Colocar as sementes em um pote de vidro de boca larga. Em seguida, cobrir o pote com uma tela ou filó preso com um elástico;
– Colocar o pote inclinado em um escorredor de maneira que o excesso de água possa escorrer, lembrando de manter o vidro em um lugar sombreado e fresco;
– Enxaguar as sementes pela manhã e à noite, ou pelo menos três vezes por dia nos dias mais quentes, e voltar a deixar o frasco de vidro inclinado para escorrer o excesso de água;
– Após cerca de três dias, as sementes começarão a germinar e poderão ser consumidas.

O tempo de germinação varia de acordo com o tipo de semente, a temperatura local e a umidade. Em geral, as sementes estão com sua potência máxima e podem ser consumidas no início da germinação, quando um pequeno broto surge da semente.

Veja aqui cinco vantagens para investir nesse tipo de alimento:

1. Fácil digestão
O processo de germinação aumenta a atividade das enzimas das sementes, proteínas que facilitam a digestão e aumentam a absorção de nutrientes no intestino. Os alimentos cozidos não apresentam essas enzimas porque elas são desativadas em temperaturas elevadas. Além disso, os alimentos germinados não provocam gases intestinais, o que é comum ao se consumir feijão, lentilha ou grão-de-bico cozidos.

2. Melhor absorção de nutrientes
Os alimentos germinados aumentam a absorção de nutrientes no intestino por serem ricos em enzimas e pobres em fatores antinutricionais, que são substâncias como o ácido fítico e o tanino, que diminuem a absorção de minerais como ferro, cálcio e zinco.

3. Forte ação antioxidante
Após poucos dias de germinação, o teor de vitaminas aumenta bastante nas sementes, especialmente as vitaminas A, B, C e E, que têm alto poder antioxidante. Ao consumir mais dessas vitaminas, o sistema imunológico se fortalece evitando câncer, problemas cardíacos e infecções.

4. Fonte de fibras
Por serem consumidas cruas e frescas, as sementes germinadas são ricas em fibras, que diminuem a fome, aumentam a sensação de saciedade, reduzem a absorção de gorduras e toxinas no organismo e melhoram o trânsito intestinal.

5. Ajudam a emagrecer
Os grãos germinados são pobres em calorias e ricos em fibras, por isso, podem auxiliar o processo de emagrecimento. É possível ter mais saciedade e consumir menos calorias ao se incluir os germinados na alimentação. Os nutrientes também irão melhorar o metabolismo e favorecer a perda de peso.

Fonte: https://www.metropoles.com/saude/conhece-alimentos-germinados-saiba-como-preparar-e-por-que-consumir

Notícias
Relacionadas

De onde vem o hábito de comer arroz com feijão?

De onde vem o hábito de comer arroz com feijão?
17.09.2020

Recente alta do arroz assustou os brasileiros, que também viram o feijão subir, embora mais discretamente “Que prazer mais um corpo pede após...

Ler Mais
Paquistão pode importar feijão-vermelho da Etiópia, diz ministro

Paquistão pode importar feijão-vermelho da Etiópia, diz ministro
16.09.2020

ISLAMABAD: O Paquistão está considerando prorrogar o período de suspensão da proibição da importação de feijão-vermelho da Etiópia com a condição de...

Ler Mais