Cenário brasileiro do Feijão-caupi

Por: Fernanda Chemim, Eng.ª Agrônoma, IBRAFE,

30 de novembro de 2022

Responsive image

O Feijão-caupi é o segundo Feijão mais cultivado no país, podemos contabilizar 17 estados com produção expressiva, sendo as regiões Norte e Nordeste responsáveis por mais de 75% da produção nacional. No entanto, esta produção está muito alinhada ao hábito de consumo da população destas regiões. 

Por outro lado, devido ao bom desempenho da cultura, produtores de outras regiões como no Centro-Oeste passaram a produzir este Feijão nos últimos anos. Além de tudo, em 2019, o Brasil exportou 43 mil toneladas que foram destinadas para 40 países da Europa, Ásia, África, América do Norte e Oriente Médio, de Feijão-caupi.
 
O maior estado produtor está na região do clima semiárido, a Bahia, que juntamente com os outros estados da região climática, são responsáveis por 66% da produção nacional. O estado com maior área plantada nacional é o estado do Ceará, porém com menor produtividade do país, ainda assim, em 2022, foi o segundo maior estado produtor nacional. Em terceiro lugar ficou o estado do Mato Grosso. Já por outro lado, em produtividade, o Distrito Federal é o que se apresenta melhor.

O clima semiárido corresponde a longos períodos de estiagem (seca), altas temperaturas (média anual de 27°), onde as chuvas são escassas e mal distribuídas, abrangendo os seguintes estados: Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, além do norte de Minas Gerais.
 
A maior safra do Feijão-caupi, tanto em área, quanto em produção, se configura na segunda safra, seguida da primeira. Já a terceira safra, no entanto, apesar de ser a menor em área e produção, de todas é a com maior produtividade. Em 2022 a produção total nacional foi de 629,3 mil t.
 
A média de produtividade do Feijão-caupi em 2022 foi de 702 kg/ha. Sendo o DF com maior produtividade (1410kg/ha) e o CE com menor produtividade, com 289 kg/ha.
 
A projeção para 2022-2023 é de uma produção nacional de 630 mil t, com uma ligeira queda de área no PI (-3%) e na BA (-2%). Já em GO, a projeção é de um aumento de produção de 103%, devido ao aumento da produtividade nesta mesma taxa.
 
Confira nos gráficos:

Elaboração: IBRAFE
Fonte: CONAB

Elaboração: IBRAFE
Fonte: CONAB

Elaboração: IBRAFE
Fonte: CONAB

Mais
Artigos

Pão de Feijo
08/02/2023

Dia mundial das Pulses - 10 FEV 2023

O que é a lei do autocontrole para o Feijão
07/02/2023

Lei do autocontrole do Feijão
17/01/2023

Preço do Feijão vai subir mais
16/01/2023

Produtores rurais da Bahia investem nas lavouras de feijão
12/01/2023