Explorando os Pequenos Gigantes da Nutrição: Feijão, Gergelim, Grão-de-bico, Lentilha e Ervilhas

Por: Por Fernanda C. Silva, IBRAFE,

30 de agosto de 2023

Responsive image

As Pulses, leguminosas secas não oleaginosas, representadas no Brasil pelos Feijões, Ervilhas, Grão-de-bico e lentilha são grãos modestos em tamanho, desencadeiam um impacto significativo em nossa saúde e paladar. Esses alimentos ancestrais não são apenas uma parte essencial da culinária global, mas também carregam consigo histórias ricas e benefícios nutricionais impressionantes.

 

Gergelim: A Semente Milenar que Nutre e Cura

 

Originado no subcontinente indiano, o Gergelim tem uma história que remonta a milênios. Nas civilizações antigas, era visto como um símbolo de sabedoria e possuía atributos mágicos. Hoje, sua versatilidade é revelada em seus usos culinários e nutricionais. Além de seu óleo rico em ácidos graxos saudáveis, o Gergelim é uma excelente fonte de cálcio, magnésio e fibras. Seu potencial de reduzir o colesterol e melhorar a saúde óssea faz com que seja uma adição valiosa a uma dieta equilibrada.

 

Em 2021, a área mundial destinada à colheita de Gergelim foi de cerca de 12 milhões de hectares, distribuídos em 71 países, resultando em uma produção total de 7 milhões de toneladas. Os principais países produtores foram o Sudão, a Índia, Myanmar e a Tanzânia. O Brasil ocupou a 17ª posição nesse ranking, com uma produção de 62 mil toneladas, de acordo com dados da FAO.

 

Feijões: Uma Jornada Cultural e Nutricional

 

O Feijão, cujo cultivo começou há mais de 7.000 anos, deixou sua marca nas cozinhas de todo o mundo. Viajando da América Latina para a Europa, África e Ásia, ele transcendeu culturas e fronteiras. Essa "fonte de proteína do pobre" oferece proteínas, fibras e nutrientes essenciais, como ferro e potássio. Sua adaptação a uma variedade de pratos, de feijoada a chilli, o torna um símbolo de unidade culinária global e bem-estar nutricional.

 

Em 2021, a área global destinada à colheita de Feijões abrangeu aproximadamente 36 milhões de hectares, distribuídos por 106 países. Essa atividade resultou na obtenção de uma produção total de cerca de 29 milhões de toneladas. Os principais países produtores foram a Índia, o Brasil e Mianmar.

 

Grão-de-bico: A Superleguminosa da Nutrição e Criatividade Culinária

 

O Grão-de-bico traça suas raízes no Oriente Médio e Mediterrâneo. Sua jornada através do tempo e do espaço é evidenciada em pratos amados internacionalmente, como o homus e o falafel. Além de seu papel culinário, essa superleguminosa oferece um tesouro de nutrição. Com proteínas, fibras e vitaminas, incluindo o ácido fólico essencial, o Grão-de-bico é um impulso para a saúde do coração, digestão e imunidade.

 

Em 2021, a área global destinada à colheita de Grão-de-bico abrangeu cerca de 15 milhões de hectares, distribuídos por 50 países. Essa atividade resultou na obtenção de uma produção total de 15 milhões de toneladas. Os principais países produtores foram a Índia, a Austrália e a Etiópia.

 

Lentilha: Renovação Nutricional ao Longo dos Séculos

 

Originada no subcontinente indiano, a Lentilha tem uma história que remonta a milênios. Nas antigas civilizações do sul da Ásia, era reverenciada como um símbolo de prosperidade e renovação. Sua presença nutricional e versatilidade têm perdurado até os dias de hoje, encontrando lugar em uma variedade de pratos e culturas culinárias em toda a Índia e regiões vizinhas. Além de ser uma rica fonte de proteínas vegetais e fibras alimentares, as Lentilhas fornecem uma gama de nutrientes essenciais, incluindo ferro, potássio e vitaminas do complexo B. Seu papel na promoção da saúde cardiovascular e digestiva solidifica sua importância em dietas saudáveis e equilibradas, continuando a celebrar a jornada histórica que começou há milênios atrás.

 

Em 2021, a área global destinada à colheita de Lentilhas abrangeu cerca de 5 milhões de hectares, distribuídos por 47 países. Essa atividade resultou na obtenção de uma produção total de 5 milhões de toneladas. Os principais países produtores foram a Índia, o Canadá e a Austrália.

 

Ervilhas: Nutrição em Pequenas Esferas Verdes

 

As Ervilhas, com sua cor vibrante e sabor único, têm raízes no Oriente Médio e Ásia Central. Apesar de seu tamanho diminuto, elas são ricas em fibras, proteínas e uma variedade de vitaminas. Seu papel na culinária é diversificado, desde acompanhamentos clássicos até pratos principais. Além disso, as Ervilhas contribuem para a saúde cardiovascular, regulam o açúcar no sangue e fortalecem o sistema imunológico.

 

Em 2021, a área global destinada à colheita de Ervilhas abrangeu aproximadamente 7 milhões de hectares, distribuídos por 96 países. Essa atividade resultou na obtenção de uma produção total de 13 milhões de toneladas. Os principais países produtores foram a Rússia, o Canadá e a China. O Brasil ocupou a 62ª posição nesse contexto, com uma produção de 3.062 toneladas.

 

Um Mosaico Nutricional e Cultural

 

Essas Pulses, aparentemente simples, contam histórias profundas de migrações, adaptações e interações culturais, formando um verdadeiro mosaico nutricional e cultural. Sua presença em nossas dietas não apenas aguça nosso paladar, mas também nutre nossos corpos. Ao abraçar o Gergelim, o Feijão, o Grão-de-bico e as Ervilhas, nos conectamos a um legado culinário e nutricional enraizado em tradições antigas e saberes contemporâneos.

 

 

Dados: FAOSTAT (2023).

Mais
Notícias

Óleos comestíveis e leguminosas em foco da Índia
21/06/2024

Exportações canadenses de leguminosas desaceleram
20/06/2024